Você já pensou em suicídio?

06:36


13 reasons why, ao mesmo tempo que é uma série que me deixou devastada, perturbada e deprê, também foi uma série que me deixou esperançosa. Esperançosa porque finalmente esse assunto veio a tona, e as pessoas estão falando sobre algo que é considerado tão tabu. E é irônico que as pessoas não falem, porque é não falar sobre o assunto que acaba causando tantas mortes... Porque ninguém quer ou sabe falar sobre suicídio. Mas não é porque a gente não fale que os suicídios não aconteçam. Isso me irrita. Tudo bem se você não quer falar sobre, porque aquilo de alguma forma te deixa desconfortável, mas fechar os olhos para as pessoas que passam por isso, só está causando mais mortes ainda.
Eu já pensei em suicídio. Nunca tentei. Mas já cheguei a um ponto de tamanha solidão e desamparo, que eu rezava para que a vida parasse, para que eu tivesse paz, e a paz só viria com a morte (era o que eu achava). A primeira vez que tentei falar sobre isso, eu falei para os meus pais, esperando que eles de alguma forma me amparassem. Mas o que ouvi deles foi as seguintes frases "Você tem bosta na cabeça.", "Você é fraca", "Você não dá valor para tudo que tem". Agressões físicas e verbais... Porque pensar em suicídio é ser ingrata, é ser fraca, é querer atingir de alguma forma as pessoas próximas a nós por odiá-los, pra ganhar atenção. Quando não é nada disso. E ouvir essas coisas só nós deixam ainda mais mal. Não esperava que meus pais entendessem, mas que tivessem a empatia que eles não tiveram. Machuca ouvir essas coisas. A pessoa não vai parar de pensar em suicídio depois de levar um tapa na cara, ao contrário, ela vai pensar ainda mais. Porque além de tudo que ela já sente, ainda vai sentir culpa por isso. Como dá pra ver em 13 reasons why, as pessoas não estão preparadas para falar sobre esse assunto, pelo simples fato de nós não falarmos sobre isso em lugar nenhum. NUNCA. A pessoa que está depressiva precisa de amparo, e muitas vezes nós não sabemos como fazer isso. Acabamos deixando a pessoa ainda mais isolada do que ela já está, não perguntamos sobre seus sentimentos, não queremos ouvi-la porque não sabemos o que dizer/fazer. E ai é uma bola de neve. Como foi o que aconteceu com a Hannah. No final de sua vida ela já nem conseguia falar sobre seus sentimentos, por mais que tentasse. Ela afastava todos ao seu redor quando ela queria que eles ficassem por perto. Quando ela tentou se abrir, ouviu insinuações de que a culpa foi dela, que ela não deveria se sentir da forma que se sentia, que ela deveria "deixar pra lá". E só quem já se sentiu assim consegue entender a Hanna. E entender porque na cabeça dela a morte era a unica opção. Quando não é. 
Ouvi pessoas dizerem que o suicídio foi romantizado na série. Recomendo que assista o vídeo que passa logo após a série terminar, onde os atores e diretores EXPLICAM o que eles quiseram passar com a série. E não tem NADA A VER com romantizar. Mesma coisa aconteceu com o casal Arlequina e Coringa de Esquadrão suicida. As pessoas romantizaram uma relação abusiva porque NÃO ENTENDERAM NADA. 
A série não deixa a ideia de que SUICÍDIO é a ÚNICA OPÇÃO. Pelo contrário, ela nos alerta de que se as atitudes das pessoas tivessem sido diferentes, se a Hannah tivesse recebido apoio adequado, ela não teria achado que o suicídio era a unica opção. Ela teria sido salva.
13 reasons why foi a melhor série que eu já vi esse ano. Acho que ela foi retratada de um forma extraordinária, sem maquiar a tristeza, mostrou a verdade nua e crua, como ela é. É uma série para te deixar chocado, aterrorizado, por que AS COISAS SÃO ASSIM, essa é a realidade de quem sofre abuso seja ele qual for. E isso PRECISA ser mostrado, PRECISA chocar as pessoas, para que de uma vez por todas ocorra uma mudança!!!
E quando eu vi ela se matando, eu fiquei tão aterrorizada, que eu pensei "Como um dia pensei nisso? Isso é horrível demais. Como pude chegar ao ponto de QUERER isso?". Não me senti culpada, não senti raiva, mas sim me compadeci por mim mesma, e pela Hannah. Tive vontade de abraçá-la e falar "Vai ficar tudo bem, eu te entendo, eu vou te ajudar, mas não morra, por favor" Eu entendi os porquê da Hannah, e os meus próprios porquês, e entendi que a morte não é a unica opção, porque a morte é horrível. Por isso eu não quero desejar nunca mais querer a morte. Porque depois que a Hannah morreu, olha quanta tristeza ela deixou... Seus pais devastados, seus colegas, a escola toda... Ela na sua depressão não sabia que iria causar tanta tristeza morrendo, porque naquele momento ela só queria que a sua própria tristeza parasse, e que ela deixasse de ser um "incomodo" para os demais. Mas ela estava errada, e só precisava de alguém que lhe dissesse isso. Mas ela não teve. Eu tive, e por isso estou aqui hoje.
É uma série para a gente refletir. Não só sobre suicídio, mas como nossas atitudes por menores que sejam podem machucar as outras pessoas. Porque como a Hannah mesmo diz "Nós nunca sabemos o que se passa na vida da outra pessoa.". Você não precisa entender o que se passou com ela, mas tenha EMPATIA, o mínimo que seja. Se coloque no lugar do outro, não faça bullying, não compactue com ele, não seja um espectador do abuso de outra pessoa, não fique calado, não feche os olhos para a dor do outro. Para que mais Hannahs não morram. E foi por passar todas essas mensagens que essa é uma das melhores séries que você pode assistir. Adolescentes, adultos, pais, professores... Todos devem assistir. Obrigada Netflix por ter adaptado esse livro em série, por ter deixado marcas em mim, e por ter me mudado depois de ver essa série.
E se algum dia eu voltar a sentir as coisas horríveis que eu sentia, eu vou procurar ajuda <3
Se você pensa nessas coisas horríveis, procure ajuda, de preferência psicológica <3
Até o próximo post. Abraços.

You Might Also Like

5 comentários

  1. Dessa-chan! ♥ Lembra de mim, ainda? Sel? Enfim...

    Eu ainda não vi 13 Reasons Why, pelo simples fato de que adio a leitura do livro há uns cinco anos e agora estou meio (muito) arrependida por ter demorado tanto a ponto de ter adaptação e eu não ter lido ainda. Então, ainda vou esperar a leitura. Eu acho.

    Eu já pensei em suícidio por boa parte da minha adolescência e isso só acalmou prestes a terminar o colégio. E eu me sentia igual à Hannah, com o sentimento de que o problema do mundo era eu. O peso e a tristeza estavam em mim. E todo mundo ficaria bem sem minha prsença. Mas não, com ajuda e apoio e algumas mudanças importntes na vida, eu vi que não é bem assim. Viver é lindo e poder compartilhar experiências com outros é maravilhoso. Eu entendo a Hannah porque dói não conseguir fazer com que outros compreendam a sua dor. E eu sofro porque ela (e tantos outros) não puderam ter a segunda chance que nós tivemos. De redescobrir a vida e aprender a viver com felicidade. Ou parte dela, pelo menos.

    Obrigada por esse texto Andressa! Me relembrou de alguns momentos ruins, mas principalmente todos os ótimos que vieram depois ♥

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sel <3 Que saudades de você por aqui! Claro que lembro de vc. Fiquei mt feliz com seu comentário e de saber que você saiu de uma fase ruim <3
      Beijo

      Excluir
  2. "Ela na sua depressão não sabia que iria causar tanta tristeza morrendo, porque naquele momento ela só queria que a sua própria tristeza parasse, e que ela deixasse de ser um "incomodo" para os demais." Não é que ela não sabia, ela já não se importava mais. As pessoas pensam que o que 'mata' na depressão é a tristeza, mas não é. É o vazio. É não conseguir mais sentir, mesmo por aqueles que você mais amou. É aquele vazio que a gente vê nos olhos dela na cena do estupro, em que ela não consegue mais lutar e só fica ali parada, vazia. As coisas ruins, e as boas também, vão acontecendo e a pessoa já não se importa mais, porque ela não consegue mais sentir.

    ResponderExcluir
  3. Andressa eu ainda não li o livro nem vi a série tão comentada,mas adorei o post pelas razões pelos quais você escreve: assim como a história de Hannah abrir espaço para essa discussão é trabalhá-la, por muito tempo foi-se um tabu, mas debater esse tema, levar as questões mais a fundo é necessário e instigante...
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Instagram

Facebook

Instagram